Namoros, Casamentos, Trabalhos, Estudos, Amizades e até Relacionamentos com filhos, podem se tornar muito mais virtuais do que ao vivo.

O autoconhecimento com toda a certeza deve ser a base para um bom relacionamento e bem estar em praticamente todos os meios, mas também é cada vez mais claro em terapias familiares e visão social, o quanto o ambiente também deve ser trabalhado tão intensamente quanto:

No mundo moderno é difícil conciliar o tempo, precisamos viver trabalhando e estudando para sobreviver, nossa concentração fica sobrecarregada com a tecnologia, é muita informação, muitos temem o risco de não dar atenção as tecnologias, especialmente as redes sociais, e serem considerados apáticos ou impopulares. Não temos tempo para amigos, lazer, filhos e demais relacionamentos.

O tempo, o trabalho, a modernidade, o medo e a intolerância fazem que os relacionamentos acabem mais rápido, as pessoas estão cada vez mais alienadas, é a maquina e hipnose a qual vivemos.

Nas famílias estruturadas é nítido a compreensão do casal na vivencia do mundo de hoje, onde os dois tem de trabalhar e deixar seus filhos em período integral, algo super normal e necessário, observando a situação atual brasileira. Diria que 90 % das crianças iram viver assim, sem a verdadeira atenção que precisariam de seus pais. Os pais necessitam se virar para conciliar o cansaço, a falta de lazer, depressões decorrentes e ainda estarem calmos e pacientes para educar. Uma batalha voraz.

Certo que a tendência das gerações mais atuais fica nítido que formar uma família nessas condições requer muito planejamento, tolerância e persistência, nem diria que é amor, pois o amor refere-se muito mais algo a se construir, desenvolvimento de admiração, e a intenção de dois neste incentivo..  as opções são muitas e variadas, amar de inicio é fácil, são várias opções, mas amar de longo prazo já ficou complicado, o foco em uma pessoa só, requer entendimento, caráter, e compreensão das imperfeições as quais podemos tolerar e sabotagens do mundo ansioso atual.

O “oi”, “o beijo”, “o abraço”, “as flores”, “o presente”, “o como está?Já são e serão mais virtuais do que presenciais... A comunicação via Facebook, Whatssap, Messenger.. pode ser prática, mas é um dialogo que nem sempre sana as peculiaridades de um contato ao vivo. As pessoas podem ficar apáticas ao verdadeiro afeto. Realidade visível nos pequenos que ficam longe de seus familiares, assim muitos nem aprendem a brincar e ter disciplina verdadeiramente, pois ao chegar em casa são trocados por celulares, ou incentivados a ficarem quietos em frente de uma tela.

Os relacionamentos sejam quais forem: de amizade, namoro, familiares precisam estar situados na realidade, podem se beneficiar da praticidade tecnológica, entender que a distância nem sempre é uma distância, se bem administrada, podemos viver nessa realidade de forma mais amena, se entendermos os recursos, mecanismos e meios.

O controle da ansiedade pode tornar esta compreensão mais fácil, o meio é gerador de inseguranças, cabe muito bom senso de si, dos outros e de todo o universo social.  Por tudo o que o comportamento sofre, que a terapia pode ser  fundamentalno desenvolvimento sadio, de quase todos os tipos relacionamentos, pois foca no conhecimento e comunicação a fundo, esta vai ser tão necessária, quanto qualquer outro estudo obrigatório. Precisaremos da visão do fora, tanto quanto do dentro.

Assim como nos relacionamentos a educação precisará se adaptar as tecnologias, estamos muito atrasados e relação a outros países, nos Estado Unidos é possível ensinar os filhos em casa, existem escolas virtuais, ótimo para pais que tem privilégio de tempo com seus filhos e paciência para com eles.  

Acredito na possibilidade de criação de uma escola, onde possa-se dividir estudos a distância, com os presenciais. Não vai demorar muito para que aulas de diversos cursos, faculdades e pós-graduação dentre outros, possam ser feitos de maneira individual e particular, precisamos de melhor preparo e seriedade, e muitas pessoas vão aprender melhor através de um contato mais pessoal, com tantos diagnósticos de dificuldades de aprendizagem e falta de atenção atual, isso seria muito vantajoso e talvez desenvolvesse pessoas mais inventoras e conscientes .

" />

Namoros, Casamentos, Trabalhos, Estudos, Amizades e até Relacionamentos com filhos, podem se tornar muito mais virtuais do que ao vivo.

Namoros, Casamentos, Trabalhos, Estudos, Amizades e até Relacionamentos com filhos, podem se tornar muito mais virtuais do que ao vivo.

O autoconhecimento com toda a certeza deve ser a base para um bom relacionamento e bem estar em praticamente todos os meios, mas também é cada vez mais claro em terapias familiares e visão social, o quanto o ambiente também deve ser trabalhado tão intensamente quanto:

No mundo moderno é difícil conciliar o tempo, precisamos viver trabalhando e estudando para sobreviver, nossa concentração fica sobrecarregada com a tecnologia, é muita informação, muitos temem o risco de não dar atenção as tecnologias, especialmente as redes sociais, e serem considerados apáticos ou impopulares. Não temos tempo para amigos, lazer, filhos e demais relacionamentos.

O tempo, o trabalho, a modernidade, o medo e a intolerância fazem que os relacionamentos acabem mais rápido, as pessoas estão cada vez mais alienadas, é a maquina e hipnose a qual vivemos.

Nas famílias estruturadas é nítido a compreensão do casal na vivencia do mundo de hoje, onde os dois tem de trabalhar e deixar seus filhos em período integral, algo super normal e necessário, observando a situação atual brasileira. Diria que 90 % das crianças iram viver assim, sem a verdadeira atenção que precisariam de seus pais. Os pais necessitam se virar para conciliar o cansaço, a falta de lazer, depressões decorrentes e ainda estarem calmos e pacientes para educar. Uma batalha voraz.

Certo que a tendência das gerações mais atuais fica nítido que formar uma família nessas condições requer muito planejamento, tolerância e persistência, nem diria que é amor, pois o amor refere-se muito mais algo a se construir, desenvolvimento de admiração, e a intenção de dois neste incentivo..  as opções são muitas e variadas, amar de inicio é fácil, são várias opções, mas amar de longo prazo já ficou complicado, o foco em uma pessoa só, requer entendimento, caráter, e compreensão das imperfeições as quais podemos tolerar e sabotagens do mundo ansioso atual.

O “oi”, “o beijo”, “o abraço”, “as flores”, “o presente”, “o como está?Já são e serão mais virtuais do que presenciais... A comunicação via Facebook, Whatssap, Messenger.. pode ser prática, mas é um dialogo que nem sempre sana as peculiaridades de um contato ao vivo. As pessoas podem ficar apáticas ao verdadeiro afeto. Realidade visível nos pequenos que ficam longe de seus familiares, assim muitos nem aprendem a brincar e ter disciplina verdadeiramente, pois ao chegar em casa são trocados por celulares, ou incentivados a ficarem quietos em frente de uma tela.

Os relacionamentos sejam quais forem: de amizade, namoro, familiares precisam estar situados na realidade, podem se beneficiar da praticidade tecnológica, entender que a distância nem sempre é uma distância, se bem administrada, podemos viver nessa realidade de forma mais amena, se entendermos os recursos, mecanismos e meios.

O controle da ansiedade pode tornar esta compreensão mais fácil, o meio é gerador de inseguranças, cabe muito bom senso de si, dos outros e de todo o universo social.  Por tudo o que o comportamento sofre, que a terapia pode ser  fundamentalno desenvolvimento sadio, de quase todos os tipos relacionamentos, pois foca no conhecimento e comunicação a fundo, esta vai ser tão necessária, quanto qualquer outro estudo obrigatório. Precisaremos da visão do fora, tanto quanto do dentro.

Assim como nos relacionamentos a educação precisará se adaptar as tecnologias, estamos muito atrasados e relação a outros países, nos Estado Unidos é possível ensinar os filhos em casa, existem escolas virtuais, ótimo para pais que tem privilégio de tempo com seus filhos e paciência para com eles.  

Acredito na possibilidade de criação de uma escola, onde possa-se dividir estudos a distância, com os presenciais. Não vai demorar muito para que aulas de diversos cursos, faculdades e pós-graduação dentre outros, possam ser feitos de maneira individual e particular, precisamos de melhor preparo e seriedade, e muitas pessoas vão aprender melhor através de um contato mais pessoal, com tantos diagnósticos de dificuldades de aprendizagem e falta de atenção atual, isso seria muito vantajoso e talvez desenvolvesse pessoas mais inventoras e conscientes .

CÓPIA SOMENTE COM INDICAÇÃO DA FONTE: PSICÓLOGA FRANCIELI KUREKE - www.psicopedagogiapsicologia.com.br OBRIGADA.

CONSULTÓRIO DE PSICOLOGIA E PSICOPEDAGOGIA FRANCIELI KUREKE
Fone: (041) 33488127, (041) 95104523 E-mail: francielikureke@gmail.com

Dificuldades de aprendizagem, comportamento, problemas emocionais?
Tire suas dúvidas pelo Whatsapp ? 041 95104523

Avaliação, intervenção Psicológica e Psicoeducacional, Psicóloga Francieli Kureke, à sete anos região de Curitiba, tendo contribuindo para o desenvolvimento pessoal e aprendizagem de centenas de pessoas.

?Adultos, crianças e adolescentes. Particular e convênios: Copel, Correios e PF Desenvolvo consultorias, palestras, cursos, e-books e áudios referentes a psicologia e educação.

Mais artigos

A guerra da guarda compartilhada?....
saiba mais
Uma das perguntas frequentes no Consultório de Psicopedagogia: Meu filho não consegue se alfabetizar o que faço?....
saiba mais
Namoros, Casamentos, Trabalhos, Estudos, Amizades e até Relacionamentos com filhos, podem se tornar muito mais virtuais do que ao vivo....
saiba mais
Treinamento para funcionários...
saiba mais