Uma das perguntas frequentes no Consultório de Psicopedagogia: Meu filho não consegue se alfabetizar o que faço?.

Muitos pais ficam desesperados e ansiosos frente a um problema de aprendizagem do filho. Cada criança tem uma individualidade, mas as escolas devido ao número de alunos e o trabalhos mais sistemáticos, não podem fazer avaliações e intervenções mais pessoais, ligadas a forma individual de cada aluno, devido a peculiaridade de cada caso é recomendável a avaliação psicoeducacional, a qual já expliquei em vídeos e em muitos textos aqui no site. A avaliação vai trazer caminhos e entendimento do que acontece com a criança.

Fatores emocionais e de autoestima são comuns e mesmo com uma boa inteligência a criança não consegue aprender certos aspectos de forma coletiva, precisa de quase um ego auxiliar, para que a faça entender o quanto é capaz, através do lúdico e de técnicas psicopedagógicas, a profissional consegue adentrar o mundo da criança e tentar favorecer a forma a qual tem mais facilidade de aprender.

O diagnóstico contempla em saber discernir o que é emocional, o que é cognitivo e o que é pedagógico. Famílias desestruturadas, pais com falta de paciência, um trauma, dentre outros aspectos podem interferir na aprendizagem. Avaliar o QI (Coeficiente de inteligêcia), ainda é um fator bastante polêmico, pois muitos pais infelizmente só conhecem a realidade com esta estatística, tanto o rebaixamento cognitivo quanto o alto grau de super dotação devem ser acompanhados por um tratamento, para que a criança consiga se desenvolver individual e coletivamente.

Sabendo qual é a personalidade da criança, seu QI, ambiente, é possível buscar caminhos individualizados na psicopedagogia as quais irão favorece o aprendizado. Em dificuldades simples, alguns meses já são suficientes para um tratamento efetivo. Em problemas emocionais mais arraigados ou distúrbios de aprendizagem, é necessário tratamentos de longo prazo, pois a escola não consegue suprir e estimular os aspectos individuais destes.

A alfabetização é uma fase muito marcante para criança, é preciso cuidado, pois dependendo da forma a qual for lembrada, indicará se a pessoa gostará ou não de estudar, gostará ou não de ler, se sentirá ou não reconhecido pelas pessoas dentre outros aspectos.

A falta de atenção e a dificuldade de aprendizagem pode ser genética, muitos pais relatam os mesmos problemas na infância, porém hoje em dia a exigência é bem maior, e o problema se não tratado, pode gerar transtornos nas próximas séries e sentimento e exclusão frente aos outros colegas.

Agende a avaliação para seu filho, lembre-se que o melhor presente sempre será a educação, e não bens materiais de consumo. O investimento em bem estar e desenvolvimento cognitivo e mental com certeza traz frutos bem mais positivos. Todos tem dificuldades em alguma fase da vida, temos de ter humildade em agir para resolver os problemas e evitar rotular algo como ruim. A evolução de cada ser humano é relativa, e nem sempre uma situação corresponde ao todo.

" />

Uma das perguntas frequentes no Consultório de Psicopedagogia: Meu filho não consegue se alfabetizar o que faço?.

Uma das perguntas frequentes no Consultório de Psicopedagogia: Meu filho não consegue se alfabetizar o que faço?.

Muitos pais ficam desesperados e ansiosos frente a um problema de aprendizagem do filho. Cada criança tem uma individualidade, mas as escolas devido ao número de alunos e o trabalhos mais sistemáticos, não podem fazer avaliações e intervenções mais pessoais, ligadas a forma individual de cada aluno, devido a peculiaridade de cada caso é recomendável a avaliação psicoeducacional, a qual já expliquei em vídeos e em muitos textos aqui no site. A avaliação vai trazer caminhos e entendimento do que acontece com a criança.

Fatores emocionais e de autoestima são comuns e mesmo com uma boa inteligência a criança não consegue aprender certos aspectos de forma coletiva, precisa de quase um ego auxiliar, para que a faça entender o quanto é capaz, através do lúdico e de técnicas psicopedagógicas, a profissional consegue adentrar o mundo da criança e tentar favorecer a forma a qual tem mais facilidade de aprender.

O diagnóstico contempla em saber discernir o que é emocional, o que é cognitivo e o que é pedagógico. Famílias desestruturadas, pais com falta de paciência, um trauma, dentre outros aspectos podem interferir na aprendizagem. Avaliar o QI (Coeficiente de inteligêcia), ainda é um fator bastante polêmico, pois muitos pais infelizmente só conhecem a realidade com esta estatística, tanto o rebaixamento cognitivo quanto o alto grau de super dotação devem ser acompanhados por um tratamento, para que a criança consiga se desenvolver individual e coletivamente.

Sabendo qual é a personalidade da criança, seu QI, ambiente, é possível buscar caminhos individualizados na psicopedagogia as quais irão favorece o aprendizado. Em dificuldades simples, alguns meses já são suficientes para um tratamento efetivo. Em problemas emocionais mais arraigados ou distúrbios de aprendizagem, é necessário tratamentos de longo prazo, pois a escola não consegue suprir e estimular os aspectos individuais destes.

A alfabetização é uma fase muito marcante para criança, é preciso cuidado, pois dependendo da forma a qual for lembrada, indicará se a pessoa gostará ou não de estudar, gostará ou não de ler, se sentirá ou não reconhecido pelas pessoas dentre outros aspectos.

A falta de atenção e a dificuldade de aprendizagem pode ser genética, muitos pais relatam os mesmos problemas na infância, porém hoje em dia a exigência é bem maior, e o problema se não tratado, pode gerar transtornos nas próximas séries e sentimento e exclusão frente aos outros colegas.

Agende a avaliação para seu filho, lembre-se que o melhor presente sempre será a educação, e não bens materiais de consumo. O investimento em bem estar e desenvolvimento cognitivo e mental com certeza traz frutos bem mais positivos. Todos tem dificuldades em alguma fase da vida, temos de ter humildade em agir para resolver os problemas e evitar rotular algo como ruim. A evolução de cada ser humano é relativa, e nem sempre uma situação corresponde ao todo.

CÓPIA SOMENTE COM INDICAÇÃO DA FONTE: PSICÓLOGA FRANCIELI KUREKE - www.psicopedagogiapsicologia.com.br OBRIGADA.

CONSULTÓRIO DE PSICOLOGIA E PSICOPEDAGOGIA FRANCIELI KUREKE
Fone: (041) 33488127, (041) 95104523 E-mail: francielikureke@gmail.com

Dificuldades de aprendizagem, comportamento, problemas emocionais?
Tire suas dúvidas pelo Whatsapp ? 041 95104523

Avaliação, intervenção Psicológica e Psicoeducacional, Psicóloga Francieli Kureke, à sete anos região de Curitiba, tendo contribuindo para o desenvolvimento pessoal e aprendizagem de centenas de pessoas.

?Adultos, crianças e adolescentes. Particular e convênios: Copel, Correios e PF Desenvolvo consultorias, palestras, cursos, e-books e áudios referentes a psicologia e educação.

Mais artigos

A guerra da guarda compartilhada?....
saiba mais
Uma das perguntas frequentes no Consultório de Psicopedagogia: Meu filho não consegue se alfabetizar o que faço?....
saiba mais
Namoros, Casamentos, Trabalhos, Estudos, Amizades e até Relacionamentos com filhos, podem se tornar muito mais virtuais do que ao vivo....
saiba mais
Treinamento para funcionários...
saiba mais